Data centers: como se preparar para as próximas transformações

É fato que, para que permaneçam realmente relevantes, as empresas precisam se reinventar. Mas em meio a um processo de Transformação Digital, essa mudança precisa acontecer mais rapidamente.

Se novas tecnologias surgem a cada momento, a quantidade de dados gerada é cada vez maior. Diante disso, é preciso que os data centers estejam preparados para explorar boa parte da sua capacidade de processamento. A demanda dos negócios pela migração para o digital é inquestionável – e é justamente por isso, necessitamos de uma infraestrutura robusta, que atenda às necessidades desse novo mundo movido a informação.

Antes de dar qualquer passo adiante nesse contexto, entretanto, é indispensável conhecer profundamente as tendências em tecnologia que pretendem revolucionar todo o mercado.

5G
A tecnologia 5G, prevista para ser implantada no Brasil a partir de 2020, é capaz de entregar um alto volume de dados por meio de dispositivos móveis e em um tempo reduzido. É a partir dela que equipes de vendas, profissionais de manutenção e de entrega, por exemplo, terão caminho livre para usar aplicações ainda mais sofisticadas para realizar seu trabalho. Além disso, o 5G é responsável por possibilitar o funcionamento de carros autônomos e de cirurgias à distância. Para isso, tecnologias como C-RAN (redes com acesso por nuvem) e a computação de borda devem ser implementadas.

Internet das coisas
Muitos aplicativos já utilizam a internet das coisas para conectar aparelhos e permitir o controle de tudo pelo celular, por exemplo. Mas essa tendência vai além das portas de casa. É a partir da internet das coisas que o conceito de cidades inteligentes (smart cities) se materializa, criando um novo modelo de gerenciamento que evita desperdícios. Já observamos esse modelo de gestão na frota de caminhões: nele é possível transmitir informações sobre o nível de combustível, localização, peso, temperatura e outros índices para uma única central. A partir daí, todos os dados recolhidos são filtrados para definir a previsão de entrega da carga e quantas serão as paradas para abastecimento, entre outros indicadores.

Inteligência artificial
A utilização da inteligência artificial está se tornando cada vez mais comum. Hoje, algumas empresas já adotam redes de alta velocidade e baixa latência para rodarem de forma integrada com computadores de alta performance. A combinação entre a IA e recursos locais e centralizados possibilita maior agilidade na troca de informações.

Blockchain
Essa tecnologia consiste em um sistema de criptografia público e compartilhado, com alto nível de segurança. O blockchain pode ser utilizado sempre que houver a necessidade de registrar e verificar uma troca de informações. Suas aplicações são variadas, possibilitando seu uso em diversos setores – algo que impacta diretamente os data centers, devido ao grande volume de dados envolvidos.

Realidade aumentada
Tecnologia ascendente que agrega valor e facilita os trabalhos em campo em diversos segmentos, a realidade aumentada necessita de um dispositivo mediador, que possibilita uma experiência baseada na projeção de elementos virtuais sobre um cenário real. São diversos os exemplos práticos de aplicação desse conceito: um piloto de avião pode interagir com os controles de voo projetados virtualmente através de uma máscara; dados coletados silenciosamente e em tempo real de máquinas em uma fábrica barulhenta, a fim de antever possíveis falhas e alertar os funcionários sobre a necessidade de manutenção — e permitindo que assistências remotas sejam realizadas com óculos de realidade virtual; e o uso de modelos de engenharia 3D por especialistas e técnicos na construção civil, para facilitar a tomada de decisões e a correção de problemas antes que eles executem qualquer serviço no canteiro de obras. Com sistemas dotados de RA conectados à internet, quanto maior a velocidade da rede, melhor será a distribuição dos dados, gerando uma experiência ainda mais completa para os usuários.

É tudo sobre infraestrutura
Apesar de todas essas tecnologias já existirem, será preciso, cada vez mais, investir em infraestrutura de dados. Só um data center robusto permitirá a troca de informações de forma segura, rápida e confiável. Para compreender melhor como esse investimento pode ser feito na sua empresa, entre em contato conosco.