Infraestrutura de TI e COVID-19

Durante a pandemia do coronavírus, a tecnologia da informação (TI) se tornou um serviço ainda mais essencial para o funcionamento das empresas. Devido à necessidade de isolamento social, serviços como o de locação de equipamentos de TI aumentaram consideravelmente: há registros do aumento de 60% na demanda.  

A adequação de boa parte das empresas brasileiras para o home office foi um dos principais motivos para esse crescimento na locação de equipamentos. Mas essa não foi a única mudança causada por esse novo estilo de trabalho. Afinal, os colaboradores precisavam de um acesso remoto ao servidor e os consumidores, por sua vez, precisaram se adaptar rapidamente à nova realidade digital - que, por sua vez, sobrecarrega os sistemas.  

Nesse cenário, temos duas grandes problemáticas para o líder de TI: a preocupação com o acesso remoto ao servidor e a não-sobrecarga do sistema (devido ao grande número de acessos, impulsionado pelas compras online). Para resolver isso, sugerimos uma única abordagem: cloud computing. 

A computação na nuvem traz a independência geográfica. Ou seja, os dados ficam armazenados não em um local específico, mas replicados em diversos servidores espalhados pelo mundo. Isso significa mais segurança para as informações com as quais sua empresa trabalha e, em casos de home office de toda a empresa, garante ainda mais economia de energia - posto que o servidor na nuvem não precisa ser refrigerado. 

Outro ponto positivo para a cloud computing é a escalabilidade - um fator importante para o momento incerto em que estamos vivendo. É fato que muitas empresas precisaram se adequar ao e-commerce e mesmo aquelas que já o possuíam com certeza sentiram o aumento no número de acessos. Com isso em mente, vamos pensar na infraestrutura: é preciso garantir que o sistema funcionará perfeitamente para isso. Se estivermos lidando com um data center físico, precisaremos mobilizar uma maior quantidade de pessoas para garantir que a infra de TI funcionará de maneira adequada. No caso do cloud computing isso é realizado automaticamente: você usa o que precisa e paga pelo que usa. Portanto, em momentos voláteis com aumento de demanda cuidado com o caixa da empresa, essa decisão de mudança é fundamental para garantir a operação no médio prazo. 

Sabemos que muita coisa mudou desde que a quarentena foi implementada, mas não sabemos ao certo o que o futuro pós-pandemia nos aguarda. Por isso, é importante pensar nas ferramentas que trarão maior controle e flexibilidade para sua infraestrutura de TI, de forma que ela não lhe deixe na mão. Se você deseja conhecer as soluções mais adequadas para manter o seu negócio funcionando durante e depois do coronavírus, entre em contato conosco e conheça como podemos aprimorar seu TI.